Algoritmos do Google: Conheça os fatores de ranqueamento no Google

A internet se tornou um gigantesco cenário com movimento de informação!

Basta digitar uma só palavra, termo ou pergunta no buscador do Google e a ferramenta nos devolve milhares de páginas, todas prontas para sanar nossas dúvidas e saciar nossa curiosidade.

Seja em sites, redes sociais ou blogs, os donos de páginas conhecem bem a realidade de usar de todos os meios à disposição a fim de ter a sua página no topo do Google.

Significa dizer que quando alguém  busca por informação no Google, um trabalho deve ser feito para que uma página seja vista primeiro.

Mas como fazer dos algoritmos do Google um aliado poderoso na hora de conseguir maior visibilidade online?

Entender como os algoritmos do Google funcionam e quais técnicas utilizar para otimizar a autoridade da sua página na internet é de extrema importância devido a alta competitividade no mercado, independente de seu nicho.

Os sistemas de classificação são compostos por uma série de algoritmos e, o Google não releva todos! É de extrema importância que este fato fique claro!

Afinal, são realizados inúmeros testes todos os dias que, em sua maioria, não “ficamos sabendo”.

Por isso, a Guest Posts compilou todos os insights da Pesquisa do Google para que você tenha um site/blog “tinindo” e, alcance o topo dos buscadores!

Vamos juntos?!

Entenda a importância do seu site aparecer na primeira página do Google

Os sistemas de classificação são compostos não por um, mas por uma série de algoritmos.

Para fornecer as informações mais úteis, os algoritmos da Pesquisa analisam vários fatores, inclusive palavras da consulta, relevância e usabilidade das páginas, conhecimento das fontes, bem como seu local e configurações.

O peso aplicado a cada fator varia de acordo com a natureza da consulta.

Por exemplo, a atualização do conteúdo desempenha um papel mais importante na resposta a consultas sobre tópicos de notícias atuais do que sobre definições de dicionário.

Para ajudar a garantir que os algoritmos da Pesquisa atendam a altos padrões de relevância e qualidade, temos um processo rigoroso que envolve testes em tempo real e milhares de avaliadores externos de qualidade da Pesquisa treinados no mundo todo.

Esses avaliadores de qualidade seguem as rígidas diretrizes que definem nossas metas para algoritmos da Pesquisa e estão disponíveis publicamente para qualquer pessoa.

Pesquisa Google.

Conheça alguns dos fatos comprovados pelos mecanismos de busca:

  • A média de buscas na internet em todo o mundo é de 40.000/segundo;
  • O Google é o maior mecanismo de busca nos dias atuais. É usado por mais de 95% dos internautas;
  • 75% das pessoas que fazem uma pesquisa, não navegam além da primeira página;
  • Uma fatia considerável das buscas indica pessoas à procura de um produto ou de uma resposta ligada à compra de um produto.

Apenas ao ler esses dados, é possível chegar à conclusão do quão importante é que o seu site esteja na primeira página do Google, ou seja, que ocupe uma das dez primeiras posições.

Ficou claro o quão importante é entender como os algoritmos do Google funcionam?!

Com o perdão da analogia, o Google é como uma feira que se estende por uma rua inteira. Todas as barracas são semelhantes e possuem bons produtos.

Ao saber disso, por que você irá andar até o fim da rua, se pode adquirir tudo o que precisa nas primeiras barracas?

Essa é a mentalidade que leva o usuário a clicar mais nos sites que aparecem no topo. 

Conheça os Fatores de Ranqueamento no Google

Os fatores de Ranqueamento no Google, conhecidos e apresentados pela própria Google, são:

  • Termos de busca/palavras-chave de um site ou blog;
  • Relevância dos conteúdos presentes em seu site ou blog;
  • Qualidade dos conteúdos;
  • Usabilidade por página;
  • Localização do usuário;
  • Configurações do usuário;
  • Experiência do usuário por página.

À seguir contextuaremos os algoritmos do Google, mas antes é importante que entenda!

O Google não divulga todos os algoritmos que utilizam. Apenas uma parte de seus algoritmos são compartilhados com os usuários.

Tendo em vista que, em sua maioria, são testes ou complementos básicos que “se quer, conseguiremos notar com facilidade”.

Os algoritmos do Google perfazem o nome que damos para as complexas operações empregadas pelo mecanismo, com a finalidade de indexar as páginas corretamente, de forma que isso facilite a experiência de quem usa o buscador. 

Antes do acesso à internet explodir no planeta inteiro, a vida online não era tão variada e abarrotada de informações para todos os lados.

Também não haviam muitas páginas que usam de práticas predatórias para conseguir uma posição melhor na ferramenta de busca.

Desta forma, não havia necessidade de um algoritmo tão sofisticado.

Hoje em dia, a realidade é o exato oposto.

Quanto mais usuários acessam, mais páginas se apresentam, maior deve ser a qualidade que o algoritmos impõem para o ranqueamento no Google.

O Google não divulga quais são todos os critérios para obter uma posição favorável no SERP (Search Engine Results Page), isto é, a página que mostra todos os resultados da pesquisa.

Porém, existem algumas orientações que já mostraram eficácia pelos que já as seguiram. Tais princípios têm base, inclusive, nas diretrizes para webmasters do Google.

Veja abaixo quais são esses fatores para que você possa trabalhar com os algoritmos do Google, não contra.

Termos de busca

Os termos de busca ou palavras-chave, sejam elas primárias ou secundárias, são determinantes para que os algoritmos do Google classifiquem páginas!

Confira à seguir, resumidamente, cada um destes termos e entenda a diferença entre elas:

  • Termos de busca: Palavras ou termos que usuários utilizam para realizar determinada busca;
  • Palavras-chave primárias: Palavras ou termos de busca que determinam sobre o assunto principal do seu site ou blog;
  • Palavras-chave secundárias: Palavras ou termos de busca que influenciam o posicionamento de suas palavras-chave primárias;
  • Tags: Palavras ou termos de busca que influenciam usuários a encontrarem seu site ou blog de uma forma específica – direcionada à seu produto ou serviço.

Os conteúdos de sites e blogs são escritos ou possuem imagens. Disso você sabe e não é novidade…

Ambas os conteúdos possuem palavras-chaves que determinam sobre o assunto principal do artigo ou, no caso, da imagem.

Os algoritmos do Google não conseguem “ler” uma imagem, por isso a implementação das alt-tags, são de extrema importância para que os robôs entendam e classifiquem o seu conteúdo (imagem).

Dessa forma, fica clara a importância do uso das palavras-chaves em alt-tags – descrições de imagens que contextualizam sobre o que se retrata a imagem – além de, claro, o uso das palavras-chaves primárias e secundárias.

Então, é aí que os algoritmos do Google aparecem!

São eles que “leem” todo o conteúdo e, os classifica com base nos termos utilizados, sejam em produções textuais para blog ou descrições de imagens. É uma questão lógica!

Se o seu site encontra-se em um lado da busca com a resposta, certamente há alguém do outro lado com uma pergunta. 

Esse é o conceito de palavras de consulta ou “palavras-chave”. A ideia de que com a palavra uma porta de resposta se abre ao usuário.

Só existe uma chave para cada buraco de fechadura, assim como só existe uma resposta adequada a uma determinada pergunta.

É a resposta do seu site que deve se adequar à pergunta do usuário. 

Usar a palavra-chave correta implica dizer aos algoritmos do Google que o seu site se “encaixa” na pergunta feita.

Por isso é importante que as palavras-chave em seu texto sejam as mesmas das que alguém usa ao digitar no buscador.

Isso aumenta as suas chances de subir no ranking!

Um excelente aliado para conferir os termos de busca que os usuários mais utilizam para entrarem em seu site ou blog, é o Google Insights!

Confira a baixo como funciona o Google Insights da Plataforma Guest Posts:

google-insights-termos-de-busca
Google Insights Guest Posts

Relevância do conteúdo

Se todos os escritos online se resumissem às palavras-chave, poderíamos terminar o artigo aqui.

A realidade é que os algoritmos do Google levam em conta a relevância do seu conteúdo, pois funciona como uma medida de proteção da experiência do usuário.

Conteúdo relevante diz respeito ao quanto o seu site ou blog é disseminado pelo mundo virtual de forma legítima.

Na prática, isso ocorre quando outros sites, que já tem mais tempo na internet e mais autoridade no assunto, mencionam o seu.

Tal menção pode se dar através de Estratégias de Link Building ou as Técnicas de Guest Blogging!

E como medir a relevância de conteúdo do seu site ou blog?!

Bom, esta é a parte fácil! Afinal, o Google apresenta inúmeras informações extremamente importantes sobre os conteúdos e termos utilizados em seu site ou blog.

Uma das alternativas para mensurar a relevância de seu conteúdo é mensurar a quantidade de visualizações de seus páginas.

Confira como funciona o esquema de relevância/qualidade do conteúdo presente em seu site ou blog no Google Insights:

relevancia-e-qualidade-google-insights
Conteúdo em alta – Google Insights Guest Posts

Após conferir os conteúdos em alta presentes em seu site ou blog, é possível identificar quais caminhos você pode explorar e, consequentemente, obter excelentes resultados.

Os algoritmos do Google compilam informações do Google Analytics e Google Console para apresentar os melhores resultados para potencializar o marketing da sua empresa!

Então fica a dica: Explorar os recursos disponilizamos pela própria Google irão seus maximizar resultados na internet!

Qualidade do conteúdo

A relevância do conteúdo, por sua vez, só pode ser alcançada de uma forma: qualidade! É simples assim! Não adianta encher o seu site de links.

Além disso, os sites que já são autoridade no assunto do qual você trata, jamais aceitarão um link da sua página, caso seu conteúdo não tenha valor genuíno.

Pesquisar o assunto, buscar novidades, criar conteúdo interativo, informativo e que entretenha o usuário é vital para que seu site ou blog cresça de forma gradual, e com isso ganhe reconhecimento.

A verdade é só uma: não existem atalhos para a excelência.

Lembre-se que o maior objetivo dos algoritmos do Google é proteger o usuário de pessoas cujos interesses se reduzem apenas a conseguir mais cliques.

O mecanismo é orientado para a qualidade de conteúdo, portanto é mandatório que isso seja uma prioridade sua.

Usabilidade por página

O foco deste fator é super intuitivo e diz respeito a maneira que o usuário navega pela sua página.

Os algoritmos do Google são exigentes quanto a navegação e experiência do usuário, por isso, atenção da usabilidade de suas páginas!

É necessário entrar na mente (e nas pontas dos dedos) dos usuários, pois a facilidade no uso do site influi na experiência deles.

A usabilidade por página é um dos critérios da já bem famosa experiência do usuário dos algoritmos do Google.

💡 Uma dica valiosa é que você confira o Checklist SEO, criado especialmente para otimizar o SEO e a usabilidade do seu site ou blog.

Dessa forma, ficará clara quais ferramentas utilizar e como otimizar toda a estrutura do seu site ou blog!

Localização do usuário

Os algoritmos do Google levam muito em conta a localização dos usuários!

Esse fator de ranqueamento no Google se conecta com o local onde o usuário está. É muito usado quando o site é sobre negócios.

Por exemplo, se um usuário que esteja perto da sua empresa, que vende produtos ou presta serviços, faz uma busca com a permissão de localização ativada, o seu site pode ser encontrado com mais facilidade.

Os algoritmos do Google levam em conta a localização do usuário, exatamente porque, funciona como chamariz para os empreendedores que possuem páginas na internet. 

E como saber qual é a localização dos usuários?!

Mais uma vez o Google se torna presente em nosso dia-a-dia!

Uma das melhores opções – se não a melhor – é o Google Analytics. Confira à seguir como funciona o índice de relação dos usuários por localização.

localizacao-do-usuario-google-analytics
Google Analytics referente à localização de maior engajamento dos usuários

Configurações do usuário

É importante identificar o seu site aos usuários. É possível fazer isso por meio das configurações.

Cada pessoa que tem o Google também possui um usuário e é a este que você informa a simples existência do seu site, através de:

  • Configurações de idioma;
  • Preferências de e-mail.

Quando você habilita isso para seu site, os próprios algoritmos do Google direcionam (com base no e-mail do usuário) a pessoa para a sua página através de um melhor posicionamento no ranking.

Mais uma vez, tudo leva a conceder ao usuário um bom momento em seu site.

Otimização na experiência de página do usuário

Após entender todos esses fatores, chegamos àquele que abarca todos. É a razão de ser dos algoritmos do Google: a experiência do usuário.

algoritmos-do-google

Isso inclui uma navegação fácil do ponto de vista técnico, mas também o ganho de conhecimento e diversão, através de um bom, diferenciado conteúdo.

Mas afinal, como otimizar a experiência do usuário?

Alguns dos pontos elencados abaixo já foram levantados, mas é preciso atenção para otimizar a experiência do usuário e, principalmente, entender o básico sobre programação.

Caso seja necessário, solicite ajuda para sua equipe de TI, pois alguns pontos são “bem técnicos” e necessitam de um “Q” de experiência sobre o assunto para que possa ser otimizado com qualidade a estrutura do seu site ou blog!

Os algoritmos do Google atribuem a experiência do usuário como um ponto extremamente importante para a classificação de páginas.

Contudo, o mais importante é ter uma visão sistemática de todos. De forma alguma você pode dar prioridade a um e deixar o outro em segundo plano. 

Design com estética apropriada: Lembre-se que o seu site é parte do seu empreendimento. Uma loja bonita atrai mais clientes do que aquela com aparência desagradável.

Com isso, invista em um design que seja atraente ao usuário, que também defina a identidade de seu site, da sua empresa e que, os algoritmos do Google, “aprovem”.

E atenção para um ponto extremamente importante: Funcionalidade no uso – Não adianta um belo site no qual o seu usuário não possa transitar com tranquilidade.

Isso inclui um bom servidor, capaz de abrir os links rapidamente e a própria disposição de links, ícones, imagens, etc.

Tudo deve levar em conta a facilidade de navegação!

Investimento no novo: É preciso levar em conta que a internet e o consumo de informação sempre se transforma, portanto é primordial pensar sempre em novas formas de interação com o usuário.

Essa prática o mantém engajado e mais propenso a ler os seus conteúdos.

Se a experiência do usuário é composta de muitos fatores, é óbvio que os indicadores de experiência da página, analisados pelos algoritmos do Google, também o serão.

Conheça à seguir quais são as otimizações – essenciais – que os algoritmos do Google analisam, para garantir uma excelente experiência para o usuário:

Core Web Vitals: As métricas essenciais do Google

A internet é um ambiente em constante mutação, e recentemente foi anunciado um novo fator de ranqueamento no Google. Trata-se do Core Web Vitals.

Um dos algoritmos do Google – essenciais – para otimizar a navegação do usuário.

Em seu resumo, podemos atribuir o Core Web Vitals como as métricas essenciais que apresentam relatos sobre a experiência do usuário por página.

Sendo assim, confira as novidades do algoritmo para que você possa adaptar sua página.

💡 Confira na íntegra sobre Core Web Vitals e entenda o que é, quais são essas métricas essenciais, como calcular e quais ferramentas utilizar para otimizar seu site/blog.

Compatibilidade com dispositivos móveis

Esse fator nada mais é do que uma progressão natural para os algoritmos do Google, afinal cada vez mais pessoas recorrem aos aparelhos de celular para usar a internet, em sites ou redes sociais.

Muitas já nem usam mais os computadores em uma base cotidiana. Se o seu site não está adaptado a essa realidade, provavelmente descerá no ranking do Google.

Segurança de internet

Mais um fator que surge da necessidade do usuário por uma navegação segura.

Com a proliferação de sites, conteúdos e produtos oferecidos também surge a possibilidade de pessoas mal intencionadas usarem a internet para darem golpes e roubar dados.

O usuário sabe disso, e com certeza levará em conta na hora de permanecer em um site ou realizar alguma compra. Portanto, dê atenção especial a esse aspecto da experiência do usuário.

Não apenas garanta que o seu site é seguro, mas informe isso a quem o usar.

Nenhum Intersticial Intrusivo

São os afamados pop-ups e eles influenciam diretamente nos algoritmos do Google!

Do ponto de vista das empresas, as propagandas que “aparecem do nada” ainda são eficazes. Pesquisas apontam para aumento de conversões relacionadas aos pop-ups.

No entanto, a realidade de uma pop-up em um dispositivo móvel, como um smartphone, é a de que o usuário praticamente fica impedido de chegar ao conteúdo da página, pois o intersticial ocupa a tela quase toda.

É de extrema importância que se atente para os pop-ups que você irá inserir em seu site ou blog!

Caso os algoritmos do Google percebam que você está utilizando um pop-ups que vá contra as diretrizes do Google, é possível que seu site seja penalizado ou até mesmo, que ele seja removido das pesquisas Google.

Conclusão

Por mais que nos debrucemos sobre estatísticas, métricas e quais são estes ou aqueles fatores de ranqueamento no Google, devemos ter uma bússola que guie todo o nosso conteúdo digital: o ser humano.

Ao estudar um assunto, criar um texto, fazer produtos, conduzir um blog ou uma página de vendas, é importante uma dose de empatia.

É preciso se colocar no lugar de quem visita o seu site. Claro, chamar a atenção para a sua existência é vital, e por isso temos os fatores de ranqueamento pelos algoritmos do Google.

Mas, isso é apenas um lado do trabalho.

Do outro lado está a garantia de uma navegação prazerosa, segura e que seja capaz de agregar à vida de quem dedica tempo à sua página.

🤔 Ficou alguma dúvida sobre os algoritmos do Google?! Comente aqui em baixo! Será um prazer receber seu feedback.

Um abraço e até a próxima!

guest-posts-google-web-stories
Compartilhe:

Deixe um comentário