Como fazer boas estruturas de URLs com base em SEO

Saber como funcionam as estruturas de URLs para ter um bom SEO é fundamental para você que trabalha com a internet, seja comercializando um produto em seu próprio website, seja com artigos em um blog de culinária, por exemplo.

Muitas pessoas têm certa dificuldade para compreender o que essas siglas significam, mas basicamente podemos dizer que o “SEO” é um conjunto de práticas que visam melhorar o acesso das pessoas aos sites, através de ferramentas de pesquisa como o Google.

Através de um bom SEO, uma página de um site pode obter um excelente destaque e aparecer como em primeiro lugar nas buscas, mas para que funcionar, é necessário correr alguns riscos e ter algumas práticas, uma delas é a que iremos falar hoje, as famosas estruturas de URLs.

Resumidamente, uma URL nada mais é do que o link que leva uma pessoa a um website. É aquele endereço eletrônico que aparece na barra superior, que é o link que a pessoa clica para acessar ao site.

Confira abaixo nosso artigo sobre como elaborar boas estruturas de URLs e comece a otimizar as pesquisas para o seu site ou negócio digital!

Como boas estruturas de URLs impactam no SEO?

Quando uma URL é feita, ela deve refletir o que a pessoa procura, e não necessariamente o tema que trata o negócio. Quando uma boa URL é feita, ela traz impacto direto no SEO (na busca pelo seu website), pois é por onde as pessoas irão clicar e acessar o seu conteúdo.

Importância de estruturas de URLs no Marketing Digital

Hoje em dia as pessoas aplicam muitas “técnicas” do marketing digital nos seus negócios sem compreender a fundo sobre o que elas dizem respeito. Contudo, uma técnica utilizada nas estruturas de URLs é a de associação de palavras, de curiosidade, de escassez ou de novidade.

O que queremos dizer aqui é que as pessoas precisam perceber, dentro das suas estruturas de URLs, que elas encontrarão o que buscam. É provável que uma pessoa que deseja aprender a investir no mundo dos negócios clique em uma URL com os dizeres “aprendaainvestirefiquerico” do que “investimentosonlinexfp”.

Importância de estruturas de URLs no Marketing Digital
Fonte/Reprodução: original

Veja também: 5 Fontes de tráfego do Marketing Digital: quais são?

Fora isso, também tem outras questões como as estruturas de URLs serem muito longas ou muito difíceis de serem digitadas.

Quando dizemos sobre a técnica “associação de palavras”, queremos dizer que suas estruturas de URL devem refletir o que o seu negócio vende.

Outra técnica utilizada é a de curiosidade (muito utilizada aliás), que reflete algumas estruturas de URLs com “sequersaberdescubraaqui” sobre determinado assunto.

Por último, temos a ideia de escassez (algo como “cursoxultimasvagas”) ou a de novidade (como exemplo, escrever na URL “cursoxgarantaoseuexclusivo”).

Tudo isto faz parte de um conjunto de práticas do marketing digital chamado “gatilhos”, e conhecer um pouco mais sobre essas técnicas pode te ajudar a fazer o seu negócio crescer.

Conhecendo as estruturas de URLs básicas

Para criar uma boa URL, é importante conhecer quais são as estruturas de URLs mais básicas e compreender para que cada uma serve! Confira abaixo:

Scheme

Uma das estruturas de URLs é a “scheme”, que é aquela parte bem no comecinho do link, que chamamos de “protocolo” os quais são o “http://” e o “https://”. Basicamente, significa que quer dizer “hypertest transfer protocol” e a adição da letra “s” quer dizer apenas “secure”.

Esse tal “scheme” costuma ser bastante usado em blogs e artigos. Costumava ser apenas para sites onde os dados poderiam ser confidenciais, entretanto, hoje ele é utilizado em larga escala.

Apesar de o “https” ser o mais comum entre os “schemes”, há outros que também são utilizados como “mailto://” ou “ftp://”. É bom saber que o Google utiliza destas estruturas de URLs a fim de aumentar a posição das páginas no buscador.

Subdomain

O subdomain, em português chamado de “subdomínio”, é como se fosse um terreno com duas casas, a da frente e a de trás. O subdomínio seria então a “casa de trás” onde as pessoas podem entrar no seu site de maneiras diferentes. “Ok, mas porque eu iria querer que meu site tivesse algo como dois domínios?”.

Bom, para responder a essa pergunta é simples, basta pensar que você conseguirá captar mais pessoas através de dois domínios (que são diferentes e iguais ao mesmo tempo).

Mas lembre-se, o “domínio” é o site da pessoa, o link. No caso do “subdomain”, o link de pareceria com algo como “blog.meuwebsite.com”.

Há pessoas que confundem o subdomain com um subdiretório, mas a diferença entre um e outro é que, com um subdomínio, o Google compreende que são “dois sites diferentes” o que pode ajudar bastante para que seu blog tenha um bom alcance de público, pois ao pesquisarem o seu site elas encontrarão ambos.

Top-level domain

Top-level domain parece algo difícil de entender, mas na realidade é bem fácil! Ele é a parte principal que aparece nas estruturas de URLs, ou seja, o “recheio do bolo”, o nome pelo qual as pessoas irão clicar no seu link para conhecer seu trabalho.

É muito importante que o top-level domain seja bem fácil de assimilar. Um exemplo dele nas estruturas de URLs seria “aprendacosturacriativa.com”. Através de um bom top-level domain você pode captar o seu público de maneira mais fácil e rápida.

Second-level domain

O second-level domain é a parte final do seu link, ou seja, os finais como “.com.br” ou “.gov” etc. Apesar de ser uma parte ignorada na hora de criar estruturas de URLs, o second-level domain serve para caracterizar um serviço.

Antigamente, ele era utilizado para identificar a região e localidade do site (quem lembra de acessar um site e colocar no final apenas “mx” e se deparar com todo o conteúdo em espanhol (México)?) Embora ele tenha sido utilizado e criado com esta finalidade, as empresas passaram a utilizar o second-level para identificar sobre o que se trata aquele tema.

Por exemplo, empresas sem fins lucrativos costumam utilizar o second-level em suas estruturas de URLs como “.org”, ou empresas e instituições que criam um conteúdo educativo costumam utilizar o second-level como “.edu”.

Isto é muito importante, pois ajuda a nichar mais o conteúdo que você utiliza em sua plataforma digital.

Subdirectory

O subdirectory é muito importante na criação de estruturas de URLs, pois é ele quem irá direcionar a pessoa para a seção específica que você deseja que ela acesse.

Então, podemos dizer que a subdirectory (ou subdiretório) são as páginas que compõem o seu site. No caso, se você deseja que alguém acesse seu site, mas que acesse em específico a parte onde estão os produtos, o seu subdiretório poderia ser algo como “meusite.com/produtos”.

Como otimizar as estruturas de URLs?

Utilizamos o termo “otimizar” para representar uma melhora significativa dos acessos das pessoas ao seu website, e com isto, queremos te ajudar a melhorar o seu negócio ou dar maior visibilidade ao seu site.

Como otimizar as estruturas de URLs
Fonte/Reprodução: original

Veja também: Guest Posts: O que é e como alcançar excelentes resultados?

Confira abaixo algumas das nossas dicas para otimizar as suas estruturas de URLs:

Utilização quando possível de um ou dois subdomínios

Conforme dissemos acima, a utilização de um domínio é algo essencial dentro de um site. Quando dissemos “domínio”, nos referimos a parte principal do link, que é o nome do link.

Algumas plataformas de sites oferecem a possibilidade de alterar o domínio e enquanto a pessoa utiliza o site gratuitamente, o domínio aparece como “www.sitedaempresa.com”.

Agora, você já sabe o que é um domínio, por isso, é importante utilizar um domínio com o seu nome mesmo, ou o nome de seu negócio, e buscar sempre utilizar mais dois subdomínios, pois eles ajudam a colocar o seu site lá em cima nos servidores de busca, para aumentar as chances de ele ser clicado, visualizado, etc.

Facilidade de interpretação pelo usuário

Uma das coisas que pode atrapalhar as pessoas muitas vezes até fechar uma venda em um website, é quando as estruturas de URLs aparecem com outro nome que não é o da pessoa ou empresa.

O ideal é que você sempre busque utilizar uma URL que represente bem o seu negócio e o que você oferece.

Palavras-chave na URL

Outro ponto relevante são as palavras-chave utilizadas nas estruturas de URLs, que podem atrair as pessoas certas ou desperdiçar os potenciais clientes.

Para criar boas palavras-chave, é sempre importante que você considere quais são as necessidades do público que deseja alcançar e assim consiga obter o número de acessos maior.

Sabemos que, na hora de elaborar uma URL, as pessoas têm medo de que o conteúdo seja específico demais, contudo, ao especificar melhor as palavras-chave, o público consegue encontrar seu site com mais facilidade.

Duas URLs para mesmo conteúdo

Apesar de essa “parecer” uma boa proposta, criar duas estruturas de URLs podem, na verdade, confundir o seu público, ou até mesmo fazer as pessoas pensarem que seu conteúdo foi copiado por alguém.

Caso você queira manter os dois domínios, utilize um recurso chamado “redirect 301”, a fim de redirecionar os usuários para seu outro domínio.

Contudo, o ideal é sempre manter apenas um domínio se for o mesmo conteúdo.

Parâmetros para URLs

Existem alguns parâmetros que você pode seguir, a fim de criar boas estruturas de URLs. Confira abaixo:

Tamanho ideal da URL

O tamanho ideal para elaborar as estruturas de sua URLs é utilizá-la curta e simples. O objetivo de uma boa URL é resumir o que tem naquele conteúdo, portanto, certifique-se de que sua seja objetiva.

Combinação de URLs e títulos

Uma boa sugestão para as estruturas de URLs é fazer uma combinação entre os títulos de seu site (ou próprio título do site) e colocar dentro da URL.

Complementos dispensáveis para URL

Ao elaborar as estruturas de URLs, é importante lembrar que nem sempre ela ficará exatamente idêntica ao título do conteúdo. Você pode dispensar alguns artigos, verbos de ligação, dentre outras informações para deixá-la menor e mais simples.

Cuidados com letras maiúsculas e minúsculas

Embora muita gente não saiba, alguns servidores fazem distinção entre as letras maiúsculas e minúsculas. Dessa forma, opte sempre por utilizar letras minúsculas nas estruturas de URLs.

Remoção de caracteres problemáticos

Ao elaborar sua URL, busque utilizar apenas os caracteres necessários para tal. Não coloque caracteres que dificultam a leitura do link tais como “~”. “^”, dentre outros.

Limite de direcionamento

Algumas estruturas de URLs servem para redirecionar a pessoa a outro site. Entretanto, ao fazer isso, certifique-se de colocar apenas um direcionamento, pois vários podem tornar a conexão mais lenta e fazer a pessoa desistir de acessar.

Hífens e sublinhados para separação de palavras

Ao criar as estruturas de URLs, precisamos considerar que a separação por hifens e sublinhados é a melhor opção. Contudo, é preciso tomar cuidado com os espaços.

Utilização de separações em pastas

Quando dizemos “pastas”, queremos dizer o espaço entre as “/” de cada URL. Portanto, quando se fazem estruturas de URLs, é bom utilizar poucas palavras para definir o que o conteúdo traz.

Ao invés de escrever “meusite.com/comidas/típicas/países/cultura” escreva apenas “meusite.com/comidas-típicas/culturas” como uma forma mais simples.

Repetição de palavras-chave na URL

Algumas pessoas podem pensar que as estruturas de URLs devem conter várias palavras-chave repetidas, mas isto só irá atrapalhar o seu link.

Portanto, busque sempre utilizar palavras que caracterizem o objetivo de seu blog ou site, mas não coloque palavras repetidas, pois assim, o usuário não conseguirá compreender a URL.

Essas foram algumas dicas para que você crie boas estruturas de URLs! Se deseja saber mais sobre como melhorar seu ranqueamento, continue a acompanhar nosso conteúdo aqui!

Grande abraço, até mais!

guest-posts-newsletter

Insights relevantes para maximizar o posicionamento da sua marca na internet

    Deixe um comentário

    © Copyright GuestPosts 2019 - 2022. Todos direitos reservados.

    Desenvolvido por E-Inov, Layout by Agência WN