Aprenda a usar Tráfego pago e tráfego orgânico no seu site

Quem é, ou deseja ser, dono de um site, blog ou página na internet, deve conhecer os conceitos de tráfego pago e tráfego orgânico para traçar estratégias de crescimento. Se esse é o seu caso, só de começar uma pesquisa online básica sobre marketing digital e de conteúdo, já será possível se deparar com esses termos.

Atualmente, as pessoas encontram sites e blogs através das ferramentas de busca, por isso é preciso entender e saber usar o tráfego pago e tráfego orgânico para atingir melhores resultados no seu site.

É preciso relacionar o mundo do SEO para falar de tráfego orgânico, assim como é necessário mencionar o universo das plataformas de anúncio para tratar do tráfego pago.

O importante é entender que as características particulares do tráfego pago e tráfego orgânico os tornam complementares em qualquer estratégia de marketing digital.

Conheça a seguir o que é tráfego pago e tráfego orgânico em seus conceitos puros, diferenças e veja qual deles é o melhor para alavancar o seu site!

O que é tráfego pago?

Para entender o que é tráfego pago e tráfego orgânico, é importante compreender a noção de tráfego em si. Para isso, vamos recorrer a um exemplo prático.

Ao supor que o seu site é um local, um endereço, para o qual você quer direcionar o máximo de visitantes e frequentadores possíveis, o que é preciso fazer? Promover o seu site, de forma que seja conhecido, visto e que pareça atrativo o suficiente para merecer um clique.

O que é tráfego pago
Fonte/Reprodução: original

Leia também: 3 formas para conquistar tráfego qualificado!

Uma vez que a forma pela qual as pessoas descobrem os sites pela internet, em sua maioria, é através dos mecanismos de busca, especialmente o Google, você precisa “jogar o jogo” desta ferramenta. Quanto mais visível for o seu site na página de buscas, maior a possibilidade de alguém clicar nele.

No entanto, o número de sites que tratam do mesmo assunto, ou que vendem os produtos e serviços da mesma natureza, pode chegar aos milhares. Como lidar com tamanha concorrência para aparecer no resultado das buscas? Como sinalizar a um usuário ou possível cliente a sua existência?

Para isso existe o tráfego pago, que define a prática de anunciar o seu site nas plataformas de busca, tendo o Google Ads como a mais conhecida de todas. A estratégia do tráfego pago, como o nome sugere, envolve um investimento financeiro, mas os resultados vêm mais rápido, por isso muitos sites lançam mão dessa tática.

O que é o tráfego orgânico?

Uma vez que o conceito de tráfego pago é conhecido, é comum ouvir a pergunta: é preciso pagar toda vez que precisar evidenciar um site em mecanismos de busca? A resposta é: não! Para isso existe o tráfego orgânico.

O tráfego orgânico é o outro lado da moeda. Também é uma prática cujo objetivo é aumentar o número de visitantes e frequentadores de um site, mas a palavra “orgânica” remete a um crescimento natural da página, sem o impulsionamento de um anúncio em plataformas como o Google Ads.

O que é o tráfego orgânico
Fonte/Reprodução: original

Leia também: Como gerar tráfego orgânico com 9 técnicas infalíveis!

Mas como é possível fazer um site crescer sem impulsionamento? A resposta está nas técnicas do SEO, que é um ramo do marketing de conteúdo responsável por otimizar um site para este ser compatível com as diretrizes de ranking do Google.

Uma vez que o Google usa uma ordem para ranquear os sites que aparecem nas páginas de resultado, é preciso assumir que essa ordem tem critérios, conhecidos como as diretrizes, usados para que o algoritmo posicione os sites. Aí entra o SEO, cujas técnicas existem para que uma página entre nesses critérios da melhor forma possível.

Logo, o investimento em tráfego orgânico não é necessariamente em dinheiro, no sentido de pagar a plataforma, mas em tempo e energia, pois é necessário criar muito conteúdo e todo com base em SEO.

O SEO trabalha uma série de fatores, desde a qualidade e estrutura de um texto, até o método do uso das palavras-chave, URL, meta-descrição, link building, entre outros.

Qual a diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico?

Uma vez que você conhece o que é tráfego pago e tráfego orgânico fica bem fácil traçar aquilo que os diferencia.

Tráfego pago

O investimento monetário que é feito direto na plataforma de busca, principalmente o Google, é típico do tráfego pago. Já o tráfego orgânico não investe dinheiro na plataforma, e sim em técnicas de SEO, que fazem parte do marketing de conteúdo.

Com isso, fica nítido o quanto o tráfego pago pode ser muito benéfico a curto prazo, pois um plano de anúncios bem feitos, além de não serem caros como os das mídias tradicionais, traz resultados muito rápidos.

Um site que investe em tráfego pago aumenta o seu tráfego, isto é, seu número de visitantes, frequentadores e, no caso dos sites que vendem produtos, conversões.

Tráfego orgânico

Já a diferença do tráfego orgânico para o pago é a vantagem oposta. É preciso ter paciência, fazer planejamentos mais complexos e ajustes. Também é necessário investir muito em valor no conteúdo, o que significa fazer uma pesquisa extensa acerca do universo no qual o site está inserido.

Além da informação em si, é preciso mergulhar em formas de como transmiti-la, através de publicações interessantes, úteis, dignas de compartilhamento. Entregar valor é um dos maiores princípios por trás do SEO, e, por conseguinte, do tráfego orgânico.

Mas é justamente isso o que gera a segunda diferença. O tráfego orgânico é uma tática cujos resultados são alcançados a médio e longo prazo. Conforme um site ganha autoridade, de acordo com o público e através das técnicas SEO, melhor ele fica posicionado na página de resultados.

Qual o melhor: tráfego pago ou orgânico?

Após conferir o que é tráfego pago e orgânico em suas definições, os exemplos e como se relacionam com o mundo dos anúncios e do SEO, resta saber qual deles é o melhor. A resposta não é uma verdade absoluta e isso pode frustrar algumas pessoas.

É preciso observar as vantagens e dificuldades que o tráfego pago e tráfego orgânico apresentam. O uso de um prevalecer sobre o outro depende da necessidade de cada site. Por exemplo, se você não dispõe de dinheiro o suficiente para investir em anúncios diários em plataformas como o Google Ads, o tráfego orgânico é mais indicado.

De fato, leva mais tempo, porém os resultados são sólidos. É através do orgânico que se torna possível a conquista de um público fiel e autoridade em seu nicho.

Se você dispõe de dinheiro para investir, então não hesite em fazer o tráfego pago! Os resultados chegam muito, mas é preciso fazer anúncios de forma consciente, com planejamento, conhecimento de público e outras técnicas do marketing digital que devem ser aplicadas. De outra forma, há o risco de perder dinheiro.

Conclusão

O ideal, de fato, é utilizar o tráfego pago e tráfego orgânico em paralelo. Não despreze o tráfego orgânico por causa dos resultados rápidos do pago. Isso faz com que você dependa eternamente só desse tipo de tráfego, além de que sem estratégias para tráfego orgânico, seu site não consegue reter o público que o acessa.

Por outro lado, economizar demais e deixar o tráfego pago de lado faz com que seu site demore demais a alavancar. Muitas empresas que investem na internet não podem se dar ao luxo de simplesmente esperar pelo crescimento orgânico, por isso, a melhor estratégia é o uso simultâneo do tráfego pago e tráfego orgânico.

Acompanhe nossos post’s semanais para descobrir como fazer isso!

Até mais!

guest-posts-newsletter

Insights relevantes para maximizar o posicionamento da sua marca na internet

    Deixe um comentário

    © Copyright GuestPosts 2019 - 2022. Todos direitos reservados.

    Desenvolvido por E-Inov, Layout by Agência WN